quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Resenha- P.S : Eu te amo

P.S. Eu te amo

“P.S. Eu te amo” pra mim foi um daqueles livros carregados de expectativas, principalmente porque eu vi a adaptação para o cinema muiiiito antes de pensar em ler o livro.
Quando eu assisti o filme, cai de amores pelo Gerry, e no livro não foi diferente. A genial ideia de guiar a esposa mesmo após a sua morte garante amor incondicional pelo protagonista masculino do livro.
Holly pra mim é meio “sei lá”. Tem horas que eu a acho muito mimada e dependente demais de Gerry, outras horas ela surge como uma mulher de uma força admirável, tudo bem que eu passei boa parte do livro querendo dar um choque de realidade nela e fazer com que ela se sentisse bem e feliz com as novas conquistas de suas amigas.
Minhas expectativas em relação as cartas que Gerry deixou eram pratimente as mesmas de Holly, em alguns momentos sentia como se as cartas fossem endereçadas para mim. #aloka
Fato que cada vez que se aproximava um novo mês e consequentemente, uma nova carta, eu ficava enlouquecida!
Claro que eu achei que a Holly poderia dar alguns passos sozinha e tentar se reerguer.
Perder alguém que a gente ama nunca é fácil, mas ela tinha sua família e amigos o tempo todo ao lado dela e ela muitas vezes se fechou em seu luto e ficou estagnada.
Outro por quem eu morro de amores é o Daniel, que ela conhece no “Club Diva”. Gente, o homem consegue ser antencioso, divertido, carinhoso e romantico em um só! Desde Holly e Daniel se conheceram eu fiquei fazendo torcida para que os dois terminassem juntos.
Outra surpresa, é a revirvolta no relacionamneto da Holly com seu irmão mais velho. Não entendi muito porque ela e o Jack implicavam tanto com o coitado! Ele era até gente boa!
Bem, o fato é que mesmo ainda ficando “presa” a Gerry por conta das cartas, Holly consegiu dar um novo rumo a sua vida seguindo as recomendações do falecido. E vamos combinar o seguinte? O cara amava muito pra ter todo esse cuidado com a esposa mesmo após a sua partida!
*Onde está o meu Gerry?! Okay, mas não precisa morrer!*
Beijos e a até a próxima resenha,

2 comentários:

  1. Esse filme é um dos meus favoritos, senão O favorito. Lembro que assisti no cinema e chorei desde o início. Ver aquele amor incondicional é contagiante e é impossível não começar a querer um Gerry pra chamar de seu.

    Beijos e venha pro http://jurodemindinho.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gerry é muito amor né? Eu sempre choro quando assisto, e fico sonhando que o meu Gerry está por ai me esperando!

      Beijos flor!

      Excluir

Deixe o seu comentário! Se você tiver um blog, deixe seu endereço aqui também, vou adorar conhecer seu cantinho!

Postagem em destaque

[Post Especial] Para Nós, todo amor do mundo

Sem pretensões você chegou, pegou na minha mão, olhou nos meus olhos e ouviu tudo o que eu falava. E olha que eu falei muito! Aq...